ESTUDO DE VIABILIDADE DE FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FLORESTAL

A existência de grandes incêndios florestais em Outubro de 2017, em particular nas regiões Norte e Centro, criou um contexto de oportunidade para a criação de uma vasta carteira de potenciais ativos florestais para a constituição de um Fundo de Investimento Imobiliário Florestal (FIIF). Este Fundo permitirá a dinamização dos territórios afetados, onde a atividade florestal tem um papel importante na economia regional. O FIIF, de acordo com as suas disponibilidades financeiras, completará a sua carteira de prédios rústicos através da aquisição de terras e/ou de contratos de arrendamento de longo prazo.

Com o objetivo de estudar a viabilidade da constituição de um Fundo de Investimento Imobiliário Florestal nestas áreas, a Floresta Atlântica – Entidade Gestora de Organismos de Investimento Coletivo, obteve financiamento por parte do Fundo Florestal Permanente e pelo Fundo Recomeçar – Ambiente da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O projeto tem como finalidade a identificação de locais com condições ecológicas e estruturais (ZPIF – Zonas preferenciais de investimento florestal) que permitam a constituição de um Fundo de Investimento Imobiliário Florestal, nas zonas afetadas pelos incêndios de Outubro de 2017. As ZPIF constituem áreas contíguas, dentro das quais se deverá fazer incidir a prospeção e obtenção de terrenos para aquisição e/ou para formalização de contratos de arrendamento de longo prazo.